logo

Um novo detalhe sobre o caso de José Maria da Costa Júnior, acusado de atropelar uma ciclista no último dia 8 de novembro, na cidade de São Paulo, pode trazer mais informações do que ocorreu nesta data. De acordo com o que informa a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o homem havia bebido e estava sob efeito de álcool no momento do ocorrido.

Segundo o que reforça o UOL, José Maria já havia sido indiciado por homicídio culposo e fuga pela morte da ciclista Marina Harkot e agora esta nova informação foi agregada. “Após indícios documentais e testemunhais apontam que ele estava sob influência de álcool durante a condução do veículo no momento do atropelamento, foi incluída a qualificadora”, esclareceu a SSP.

 

Leia também:

 

Outra pessoa que também estava com o motorista durante o ocorrido foi indiciada por omissão de socorro.

Mesmo tendo a prisão preventiva solicitada, o pedido foi negado pela Justiça na última sexta-feira (13) e por enquanto o condutor segue em liberdade.

No dia 10 de novembro ele chegou a comparecer na delegacia, porém saiu de lá depois de aproximadamente 3 horas.

O caso está sendo investigado pelo 14º DP,  localizado na região de Pinheiros, na capital paulista.