logo
Bolsonaro e o conselheiro dos EUA Robert O’Brien | / Marcos Corrêa/PRBolsonaro e o conselheiro dos EUA Robert O’Brien | /  Marcos Corrêa/PR
Foco 21/10/2020

Brasil e EUA assinam acordo comercial de R$ 5,6 bi

O EximBank (Banco de Exportação e Importação dos Estados Unidos) e o governo brasileiro assinaram na terça-feira (21) acordo para investimentos de até US$ 1 bilhão (R$ 5,6 bilhões) no Brasil.

O valor será destinado para as áreas de telecomunicações (incluindo tecnologia 5G, a próxima geração de rede de internet móvel), energia (nuclear, petróleo e gás e renováveis), infraestrutura, logística, mineração e manufatura (incluindo aeronaves), informou a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil.
QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

A chegada do 5G é motivo de disputa entre Estados Unidos e China. Críticas aos chineses marcaram a visita da delegação norte-americana ao país, liderada pelo conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert O’Brien.

“A China não apoia [o acesso à informação], veja o que eles fizeram com Hong Kong. Os Estados Unidos estão preocupados em como os chineses vão usar os dados e a tecnologia para assuntos de estado, não para os usuários dessa tecnologia”, disse o diretor  para o Hemisfério Ocidental do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, Joshua Hodges.

O presidente Jair Bolsonaro esteve ontem na assinatura do contrato, onde posou para fotos com Robert O’Brien e manifestou apoio à reeleição de Donald Trump. Ele agradeceu também o apoio do presidente à adesão do Brasil à OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico).