PIX: BC vai investigar o uso irregular de dados

Por Metro World News com Estadão Conteúdo

Em meio a relatos de tentativas de fraudes no cadastramento das chaves do PIX, o Banco Central afirmou em nota que “já iniciou processos formais de fiscalização de participantes” do sistema. Não há informações, porém,  sobre quais ações seriam alvo deste processo.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Fundação Renova - outubro 2020

“O Banco Central informa que monitora e supervisiona continuamente o processo de cadastramento de chaves PIX, já tendo iniciado processos formais de fiscalização de participantes”, diz a nota. “Caso detecte irregularidades nesses processos, incluindo eventuais cadastramentos indevidos, o Banco Central punirá os infratores nos termos da regulação vigente.”

O PIX é o novo sistema de pagamentos instantâneos do Brasil. O processo de cadastro das chaves começou em 5 de outubro. Desde então, há diversos relatos na internet de tentativas de fraudes, inclusive por meio da montagem de sites falsos de bancos, para roubo de informações dos clientes.

A chave de usuário é um identificador de contas do PIX. O cliente pode cadastrar um número de celular, e-mail, CPF, CNPJ ou um EVP (uma sequência de 32 dígitos a ser solicitado no banco). Por meio da chave, será possível receber pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano. A chave é um “facilitador” para identificar o recebedor, mas não é indispensável para receber um PIX.

Loading...
Revisa el siguiente artículo