Senado dos EUA proíbe TikTok para funcionários públicos e parlamentares

Projeto ainda precisa passar pela Câmara dos Representantes e sanção de Donald Trump

Por Metro World News

Em votação nesta quinta-feira (6), o Senado dos Estados Unidos aprovou projeto de lei que proíbe download e uso do aplicativo TikTok em celulares cedidos pelo governo a seus funcionários e congressistas.

A medida também proíbe funcionários e dirigentes de empresas públicas de baixarem ou utilizarem a rede social, ou qualquer outro aplicativo desenvolvido pela empresa chinesa ByteDance nos aparelhos cedidos pelo governo. A preocupação é com a privacidade pessoal e o sigilo de informações do governo norte-americano, cujo chefe máximo, o presidente, acredita estarem sob ameaça com o uso do app.

LEIA MAIS:
Dólar ganhar força com moedas emergentes e vai a R$ 5,34 nesta quinta
Homem armado faz reféns em banco na França; polícia fala em problemas psiquátricos

A aprovação foi unânime, mas o projeto ainda deverá ser votado pela Câmara dos Representantes – outra instância do poder legislativo do país – e pela sanção de Donald Trump para entrar em vigor.

Autor do texto, o senador Josh Hawley afirma que o app chinês similar ao Instagram, SnapChat e o extinto Vine "representa um risco significativo à segurança e não tem lugar nos aparelhos do governo".

O TikTok é extremamente popular ao redor do mundo, com quase um bilhão de usuários. A maior parte deles são crianças, adolescentes e jovens adultos, porém veículos de imprensa, celebridades, humoristas e mesmo profissionais não-midiáticos (como médicos, professores e pesquisadores) já estão adaptando suas ferramentas para uso profissional.

A preocupação de parte dos estadunidenses é que a coleta de dados pelo aplicativo, que exige acesso a diversos recursos do smartphone em que é baixado, seja utilizada para espionagem pelo governo da China. Autoridades do país asiático negam a acusação.

Loading...
Revisa el siguiente artículo