Como voltam as escolas? Conheça orientações para o retorno das aulas presenciais

Por André Vieira - Metro World News

Embora ainda não haja definição de “quando”, as autoridades de educação já sabem “como” as escolas de todo o país devem retomar as aulas presenciais em meio à pandemia do novo coronavírus.

As orientações gerais, que valem para as redes pública e privada, estão em documento elaborado pelo Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação), a partir do seu grupo que reúne técnicos das pastas estaduais.

O documento prevê que as escolas forneçam máscaras de proteção e álcool gel para professores, alunos e funcionários e intensifiquem as ações de limpeza.

As unidades também devem limitar o número de estudantes por sala, marcar lugar nos refeitórios e criar esquemas de rodízio para evitar aglomerações.

Para garantir o cumprimento da carga horária mínima anual, impactada pela quarentena, o Consed recomenda que as escolas ampliem a jornada diária, façam a reposição de aulas à noite e aos sábados e mantenham as atividades remotas.

Ainda há possibilidade da realização de atividades no período de recesso e de que as aulas do ano letivo de 2020 terminem só ano que vem, como se 2020 e 2021 fossem um ciclo único.

O próprio Consed vê que na rede pública a adoção das medidas pode encontrar entraves na falta de recursos, como para aquisição de materiais, e também na organização, já que muitas escolas funcionam em três períodos.

“Na rede privada, criamos protocolo próprio, que nada difere do Consed, que também seguimos. As propostas são viáveis, e as escolas particulares estão prontas para voltar, mas dependemos da autorização do estado”, afirmou o presidente do Sieeesp (sindicato das escolas particulares de São Paulo), Benjamin Ribeiro da Silva. O governo deve divulgar no próximo dia 24 o calendário de retomada das aulas no estado.

O ABC DA RETOMADA

Medidas de segurança sanitária

  • Diretrizes do Consed para o retorno das aulas presenciais no país
  • Limitação do número de alunos por sala e cancelamento de atividades em grupos
  • Rotinas de revezamento dos horários de entrada, saída, recreação, alimentação e demais deslocamentos coletivos
  • Controle de temperatura de estudantes e funcionários
  • Disponibilização de máscaras individuais e dispensadores de álcool gel e a colocação de tapetes com solução higienizadora
  • Marcação de lugares nos refeitórios, para minimizar a movimentação
  • Rotinas de higienização e desinfecção dos espaços escolares e de triagem e higienização na entrada
  • Desativação de bebedouros com disparo para boca e incentivo à utilização de garrafinhas individuais
  • Prioridade para o uso de materiais descartáveis
  • Criação de ambiente para isolamento imediato de qualquer pessoa que apresente sintomas de covid-1

Medidas pedagógicas

  • Apresentação de alternativas para cumprimento da carga horária mínima anual, como a ampliação da jornada diária e reposição de aulas aos sábados e em turnos alternativos
  • Prorrogação dos calendários de atividades para o período de recesso ou para o ano seguinte.
  • Revisão dos objetivos de aprendizagem para o ano letivo em curso, com compensação a ser realizada no ano seguinte

Medidas de gestão de pessoas

  • Busca ativa dos alunos que não retornarem e detecção precoce daqueles com maior risco de evasão
  • Rodízio de estudantes e reenturmação
  • Contratação temporária de professores e funcionários
  • Capacitação do pessoal de serviços gerais para higienização
  • Apoio psicossocial a alunos e funcionários

Fonte: diretrizes para protocolo de retorno às aulas presenciais do consed (conselho nacional de secretário de educação)

Loading...
Revisa el siguiente artículo