Imprensa internacional repercute saída de Nelson Teich do Ministério da Saúde

Por Estadão Conteúdo

Minutos após a notícia de que o ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu demissão, a história começou a repercutir na mídia internacional nesta sexta-feira (15) e já virou manchete nos principais jornais de Portugal

Diário de Notícias destaca em sua primeira página a manchete: "Cai o segundo ministro da saúde do Brasil durante a pandemia". No texto, o periódico afirma que o médico oncologista pediu demissão "por se sentir desautorizado por Jair Bolsonaro, contrário ao isolamento e favorável ao uso da não testada hidroxicloroquina".

Veja também:
SP compra 2 milhões de testes rápidos e detalha ampliação de exames
MEC promete aplicação do Revalida em outubro

Expresso também traz a notícia sobre a demissão de Teich e enfatiza que o "Brasil volta a ficar sem ministro da Saúde". A publicação portuguesa explica que "depois dos desentendimentos entre o ministro da Saúde brasileiro e o presidente Jair Bolsonaro, Nelson Teich decidiu apresentar a demissão de um cargo que ocupa há menos de um mês".

No restante do mundo, o site canadense National Post e os jornais norte-americanos The Guardian também destaca a renúncia do ministro. O Al Jazeera afirma que o "ministro discordava com Bolsonaro sobre a resposta do País ao coronavírus".

O The New York Times escreveu que o ministro pediu demissão "em um sinal de contínua revolta na batalha do país com a pandemia da covid-19 e a pressão do presidente Jair Bolsonaro para que o país priorize a economia em vez de bloqueios causados ​​pela saúde".

Loading...
Revisa el siguiente artículo