Em Nova York, crescem chamadas por exposição a desinfetante

Por Metro World News com Agências

As ligações para o centro de controle de envenenamentos da cidade de Nova York para a exposição a produtos químicos domésticos mais que dobraram, depois que o presidente Donald Trump afirmou que a injeção de desinfetante pode ser uma maneira de combater a covid-19.

Nas 18 horas após a sugestão de Trump durante uma entrevista coletiva na noite de quinta-feira (23), o centro da cidade recebeu 30 chamadas de exposição – 9 especificamente sobre o desinfetante Lysol, 10 sobre alvejantes e 11 sobre outros produtos de limpeza doméstica, segundo a rede NBC. No mesmo período do ano passado, houve 13 casos – dois especificamente sobre alvejantes e nenhum deles sobre produtos relacionados ao Lysol.

Nenhuma das 30 chamadas de exposição na cidade resultou em morte ou hospitalização. No domingo (26), governadores pediram que o presidente dos EUA mantenha as suas declarações “baseadas em fatos”.

O republicano Larry Hogan, de Maryland, disse à ABC que a linha de emergência do departamento de saúde do estado recebeu centenas de ligações perguntando se era certo ingerir o desinfetante Clorox ou produtos de limpeza com álcool para combater o vírus.  “O presidente precisa se concentrar na mensagem e garantir que essas conferências de imprensa sejam baseadas em fatos”, afirmou.

A governadora do Michigan, a democrata Gretchen Whitmer, também relatou um aumento nas chamadas para o controle de envenenamento. “Acho realmente importante que todos nós, com uma plataforma, divulguemos informações clinicamente precisas”, disse à emissora.

Após as declarações de quinta, Trump foi duramente criticado pela comunidade científica e por autoridades médicas. Depois, o presidente americano disse que estava apenas sendo sarcástico.

Loading...
Revisa el siguiente artículo