Isolamento social incentiva adoção de animais de estimação

Por Alinne Fanelli - BandNews FM

A adoção de animais de estimação no país aumentou mais de 50% nas últimas semanas, segundo ONGs consultadas pela rádio BandNews FM. O período de isolamento social tem feito as pessoas olharem com ainda mais carinho para os animais de estimação.

Nos Estados Unidos, por exemplo, algumas instituições registraram crescimento de até 70% na procura pelos pets e, outras, inclusive, tiveram os abrigos esgotados.

A bancária Priscila Yacoub aproveitou o isolamento social para antecipar a adoção. Ela e o marido Renato, que já têm um gato, levaram a Cacau para a família, uma cadela recém-nascida.

Veja também:
Dupla é presa na zona leste por vender testes de coronavírus roubados
Pagamento do auxílio emergencial é adiado; confira novas datas

Regina Valverde, uma das fundadoras da ONG Gavaa, diz que, na ausência das feiras, os procedimentos são online e há mais exigências para adoção neste período. É necessário preencher um questionário com muitas informações para segurança do animal e da entidade.

A pessoa pode analisar algumas opções na internet e a instituição envia fotos e vídeos do pet escolhido. Organizações alertam, porém, que há muitas pessoas adotando animais visando apenas o período da pandemia do coronavírus.

O Instituto Pet Brasil recebeu diversas denúncias dessa chamada adoção temporária. O órgão, com o apoio de outras entidades da área, condena a chamada adoção temporária e defende a posse responsável de pets, independentemente da procedência.

Segundo levantamento da instituição, a população de cães e gatos no país é de mais de 78 milhões, sendo quase 3,9 milhões deles em situação de vulnerabilidade. Para a presidente da ONG Ampara Animal, Juliana Camargo, as pessoas precisam ter consciência do compromisso que assumem.

Loading...
Revisa el siguiente artículo