Poluição do ar torna as pessoas mais suscetíveis aos vírus, diz epidemiologista

Por Metro World News

A poluição do ar, que provoca mais de 7 milhões de mortes por ano, pode tornar a covid-19 mais mortal por piorar doenças crônicas que deixam os pacientes fracos diante de uma infecção por Sars-Cov-2. Segundo a  Aliança Europeia de Saúde Pública, o ar poluído provavelmente reduz as chances de sobrevivência de uma pessoa infectada.

“Quem mora numa área poluída tem os pulmões comprometidos da mesma forma que alguém que fuma. Isso também torna a pessoa mais suscetível ao coronavírus”, disse o epidemiologista Kofi Amegah, especialista em poluição atmosférica da Universidade de Cape Coast, em Gana, à agência alemã Deutsche Welle.

Pesquisas sobre surtos anteriores sugerem que o ar poluído torna os vírus mais perigosos e faz com que eles se espalhem mais. Um estudo com vítimas do Sars-Cov-1, que causou um surto em 2003, revelou que os pacientes tinham duas vezes mais riscos de morrer em regiões onde os índices poluição eram mais altos. Mesmo em regiões com poluição moderada, o risco era 84% maior.

Na cidade chinesa de Wuhan e no norte da Itália, locais com altos níveis de poluição e infecção pela covid-19, dados preliminares indicam que o material particulado pode ter influenciado na sobrecarga dos sistemas de saúde. As partículas inaláveis finas (MP2,5), que são mais finas que um fio de cabelo, podem penetrar profundamente no sistema respiratório e atingir os alvéolos pulmonares, aumentando o risco de doenças cardíacas e respiratórias.

Satélites da Nasa mostram redução da poluição nas principais áreas metropolitanas do nordeste dos Estados Unidos Satélites da Nasa mostram redução da poluição nas principais áreas metropolitanas do nordeste dos Estados Unidos / Reprodução/Nasa

Para a OMS (Organização Mundial da Saúde), ainda é cedo para estabelecer uma ligação entre a poluição do ar e a mortalidade por covid-19, mas isso não deve impedir os países de agir. “Parar de fumar e reduzir os níveis de poluição do ar são recomendações que podemos dar, mesmo sem mais evidências da relação com o novo coronavírus”, disse Maria Neira, diretora da OMS.

Os poluentes transportados pelo ar poderiam até mesmo atuar como portadores do coronavírus, permitindo que ele sobreviva ligado às partículas poluentes. Altas concentrações de material particulado em algumas regiões do norte da Itália poderiam ter “impulsionado” a propagação da pandemia, segundo a Sociedade Italiana de Medicina Ambiental.

Mas outros cientistas levantam dúvidas sobre isso, apontando que o ser humano é o principal vetor de transmissão e que não há casos relatados de disseminação pelo ar. “Não vejo a poluição do ar como uma parte importante da discussão sobre a contenção do vírus”, disse Jos Lelieveld, diretor do Instituto Max Planck de Química em Mainz, na Alemanha.

Além disso, as ações de isolamento estão reduzindo os níveis de poluição nas cidades, ao fecharem fábricas e diminuírem o tráfego aéreo e nas estradas.

Loading...
Revisa el siguiente artículo