Coronavírus: Bolsonaro anuncia novas MPs para conter crise

Por Metro World News com Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 1º de abril, em pronunciamento no Palácio do Planalto, que vai editar três MPs (medidas provisórias) até esta quinta-feira (2). Segundo ele, os textos estabelecem mudanças para garantir a manutenção de empregos e dar socorro financeiro para Estados e municípios em meio a crise causada pela disseminação do novo coronavírus.

Ao todo, essas medidas vão custar R$ 108 bilhões aos cofres da União, sendo R$ 58 bilhões para complementação de salários, R$ 34 bilhões para medida que abre crédito para pagar folha de pagamento e R$ 16 bilhões do socorro emergencial, via transferência de recursos para fundos estaduais e municipais.

Veja também:
Procon-SP vai reforçar fiscalização contra preços abusivos de botijões de gás
Caixa começa a pagar saque-aniversário do FGTS

Outra medida provisória, esta assinada durante a manhã, suspende a obrigatoriedade de instituições de ensino cumprirem o mínimo de dias letivos previstos para 2020. A obrigatoriedade da carga horária mínima, porém, foi mantida, e não há especificações de como escolas e universidades deverão se adequar.

No dia anterior, terça-feira (31), nas redes sociais e depois em pronunciamento oficial, Bolsonaro anunciou a suspensão do reajuste de preço de todos os medicamentos por 60 dias. A medida, segundo ele, foi tomada "em comum acordo com a indústria farmacêutica".

Até as 13h50 desta quarta, o Brasil contava com 5.933 casos confirmados de covid-19, com 206 mortes, segundo dados das secretarias estaduais de Saúde.

Loading...
Revisa el siguiente artículo