Testemunhas contestam versão da CPTM sobre morte de passageiro na Barra Funda

Por Ivan Brandão - BandNews FM

Relatos de pessoas que testemunharam a morte de um homem na plataforma da estação Palmeiras-Barra Funda, na linha 8-Diamante, contrariam a versão da CPTM sobre o fato, ocorrido na quarta-feira (15). De acordo com a companhia, Denílson Lima dos Santos, de 46 anos, teria passado mal e caído nos trilhos antes de o trem concluir a parada.

Ele acabou sendo atropelado pela composição. Ainda segundo a companhia, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas a vítima morreu enquanto recebia os primeiros socorros.

Imediatamente após o fato, familiares de Denílson Lima dos Santos procuraram a rádio BandNews FM para dizer que o posicionamento da CPTM não bate com os relatos de quem estava na plataforma. Pelo menos quatro testemunhas afirmam que quando a composição chegou à estação, ela parou, mas não ocupou a plataforma por completo, deixando um espaço de dois vagões.

No entanto, como essa parada durou bastante – cerca de 40 segundos, de acordo com os usuários – as pessoas que esperavam o trem se amontoaram na beira da plataforma para esperar a abertura das portas. Neste momento, o trem acelerou para ocupar a plataforma por completo e permitir o embarque e desembarque das pessoas. Alguns passageiros que estavam na beirada se desequilibraram e Denílson teria caído nos trilhos.

Veja também:
Enem divulga notas nesta sexta; saiba como consultar
Estoques de três tipos sanguíneos estão baixos em São Paulo

Em entrevista à BandNews FM, o irmão da vítima, Mazinho dos Santos, disse que duvida muito que ele tenha passado mal e caído no vão da plataforma, como foi informado pela CPTM. "Ele era muito sadio, um homem forte, saudável, não tinha doença nenhuma. É até difícil de acreditar que ele caiu no vão porque ele era muito grande, pesava aproximadamente 120 kg."

Ele afirmou que os pais, ainda em choque, assinaram o boletim de ocorrência e não tinham ouvido os relatos dos passageiros. Mazinho também recebeu uma mensagem, que seria de um funcionário da companhia, dizendo que o trem "deu emergência" no meio da plataforma e, com isso, parou por completo.

No entanto, no ponto onde isso ocorreu ainda não era possível abrir as portas da composição. Segundo o relato desse funcionário, Denilson chegou mais perto do trem, achando que a porta abriria, mas o trem acelerou e decepou a perna dele, e a vítima caiu nos trilhos. Segundo essa pessoa, toda a ação foi flagrada pelas câmeras de segurança da plataforma.

Denílson Lima dos Santos será enterrado nesta quinta-feira (16) no Cemitério do Jaraguá, na zona norte de São Paulo. A CPTM e a Secretaria de Segurança Pública ainda não responderam os pedidos de informações feitos pela reportagem. O caso foi registrado na Delegacia de Polícia do Metropolitano.

Em um nova nota, a CPTM afirmou que fará uma ampla investigação para apurar as circunstâncias do acidente e confirmou a versão dos passageiros. A empresa afirmou colaborar com as investigações e disse que vai encaminhar às autoridades as imagens das câmeras de segurança. "Em análise mais detida das imagens da plataforma pela Gerencia Operacional de Segurança da CPTM, denota-se que o trem parou na plataforma e permaneceu parado com as portas fechadas por alguns instantes, deslocando-se em seguida por alguns metros em ajuste de posição na plataforma. Durante este percurso, uma pessoa aparece em movimento em cima do estribo, sempre com a composição de portas fechadas."

Loading...
Revisa el siguiente artículo