Bento 16 diz que não é autor de ‘livro-bomba’

Por Metro World News

O papa emérito Bento 16 pediu a retirada de sua assinatura de um livro do cardeal guineense Robert Sarah, prefeito da Congregação para o Culto Divino, que define o celibato como “indispensável” para a Igreja Católica. A obra se chama “Des Profondeurs de Nos Coeurs” (“Das Profundezas de Nossos Corações”, em tradução livre) e exibe na capa as fotos e os nomes de Bento 16 e Sarah. Alguns trechos divulgados antecipadamente foram interpretados como pressão para o papa Francisco não autorizar a ordenação de homens casados.

Em declaração ontem à agência Ansa, o secretário pessoal de Joseph Ratzinger, monsenhor Georg Gänswein, disse que Bento sabia da obra, mas não que ele seria incluído como coautor.

Veja também:
Ganhe ingressos para museus de São Paulo com sua selfie; veja como participar
CEO da Backer pede para não consumirem a cerveja Belorizontina de nenhum lote

“O papa emérito sabia que o cardeal preparava um livro e tinha enviado um texto seu sobre o sacerdócio, autorizando-o a fazer o uso que quisesse. Mas não tinha aprovado nenhum projeto para um livro com dois autores nem autorizado a capa”, afirmou Georg Gänswein. “Posso confirmar que, sob indicação do papa emérito, pedi para o cardeal Robert Sarah contatar os editores do livro e pedir-lhes para tirar o nome de Bento 16 como coautor e sua assinatura da introdução e das conclusões.”

Segundo Sarah, Ratzinger sabia que o projeto “tomaria a forma de um livro” e que eles chegaram a “trocar rascunhos” para “fazer correções”. O cardeal declarou que a nova assinatura do livro será “Cardeal Sarah com a contribuição de Bento 16”, mas que o texto não será alterado.

cardeal Sarah: assinatura será alterada para ‘com a contribuição de Bento 16’ / wikipedia
Loading...
Revisa el siguiente artículo