Justiça de Minas Gerais manda casal vacinar os filhos

Por Metro World News

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais confirmou sentença que determinou que um casal providencie a vacinação de seus dois filhos menores, tanto com relação a doses pendentes como quanto àquelas que ainda deverão ser ministradas de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

No julgamento, os desembargadores analisaram recurso dos pais contra sentença do juízo de Poços de Caldas, que aceitou medida de proteção proposta pelo Ministério Público.

Veja também:
Duas pessoas morrem em consequência da chuva na Grande São Paulo
Estrada concedida pelo governo de SP vai ganhar 16 pedágios

O casal argumentou que a decisão pela não vacinação foi com base em pesquisas da comunidade médica nacional e internacional. Os pais também alegaram “boa fé”, indicando que houve a vacinação completa de sua filha mais velha e que a família se converteu à religião Igreja Gênesis II da Saúde e da Cura, que proíbe “contaminação por vacina”.

Ao analisar o caso, e, em específico a alegação dos pais de que a escolha pela não imunização está ligada a questões religiosas, o relator da apelação, desembargador Dárcio Lopardi Mendes, ponderou que “o interesse do menor se sobrepõe a qualquer posição particular dos pais”.

Loading...
Revisa el siguiente artículo