Foco

Comerciantes reclamam de mudança viária em São Bernardo

Mudanças no sistema viário do Rudge Ramos, em São Bernardo, geram insatisfação de comerciantes da avenida Doutor Rudge Ramos e rua Afonsina, que reclamam da queda de vendas, inclusive, sob ameaça de fechamento de estabelecimentos até o fim do ano, se nada for feito. Uma reunião entre lojistas e representantes da Prefeitura ocorreu ontem, porém, sem definição entre as partes.

Entre as alterações questionadas pelos comerciantes, estão as retiradas do bolsão de estacionamento em frente à Paróquia São João Batista, e do retorno de quem vem pela rua Senador Vergueiro para a avenida Caminho do Mar. Outra reivindicação é a permissão para estacionar nas faixas de ônibus da avenida Doutor Rudge Ramos, durante os horários de menor circulação.

Na mesma avenida, Ana Lucia Romanholi de Oliveira, 46 anos, é proprietária de uma loja de calçados com a mesma idade, aberta por seu pai, mas que agora está ameaçada. “O movimento cai de mês a mês do ano passado para cá e as vendas do meu comércio recuaram 50%. Se não houver mudanças, a loja pode fechar até o Natal”, explica.

Há nove anos na rua Afonsina, Ricardo Payão, 37 anos, diz que perdeu três funcionários no seu comércio de bicicletas, já que o movimento de clientes caiu, desde o fim do retorno em frente à paróquia. “Acabou a passagem de carro (aqui), porque fizeram um (novo) retorno sem consultar ninguém. Eles desafogaram a Afonsina e prejudicaram as ruas laterais, que não são de comércio”, pontua.

Alguns comerciantes se reuniram ontem com o assessor de região do Rudge Ramos, Afonso Palhano Torres Filho, que apenas comunicou um novo encontro agendado para 3 de outubro, com representantes da Secretaria de Transportes e Vias Públicas.

O Metro Jornal esteve na quarta-feira (18) no Rudge Ramos e viu que, em vez do antigo retorno, agora os motoristas precisam acessar a rua Londrina, uma via estreita, com saída de alunos de uma escola e zona azul dos dois lados.

Prefeitura não cita lojistas

Em resposta às reclamações de comerciantes do bairro Rudge Ramos, a Prefeitura de São Bernardo não apresentou um plano de auxiliar o comércio. Por meio de nota, o governo disse que estão em elaboração projetos visando à otimização do viário da região, englobando a alteração de circulação, ordenação de estacionamento e manutenções das sinalizações, mas sem citar datas ou previsões.

Segundo o governo do prefeito Orlando Morando (PSDB), a avenida Doutor Rudge Ramos recebe obras para implantação de corredor exclusivo de ônibus, interligando a região central do município à Vila Império, na divisa com São Paulo. O comunicado, porém, não mencionou os comerciantes.

Envolvido no imbróglio entre as partes, o presidente da Câmara de São Bernardo, Ramon Ramos (PDT), afirmou que o retorno em frente da Paróquia São João Batista, para quem vem da rua Afonsina e rua Senador Vergueiro para a avenida Caminho do Mar, voltará. “Tive a resposta positiva da volta do retorno da igreja. Agora precisa de um ato mais burocrático, para que essa medida seja feita com anuência do prefeito Orlando Morando”, assegurou o parlamentar. METRO

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos