Brasil

PF acha caixas e malas de dinheiro em bunker do ex-ministro Geddel Vieira Lima

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (5) mais uma fase da Operação Cui Bono? para fazer buscas em um imóvel em Salvador. Autorizada pela 10ª Vara Federal de Brasília, a ação da PF mirou o local onde seria o «bunker» do ex-ministro Geddel Vieira Lima utilizado para armazenagem de dinheiro em espécie. A ação foi batizada de Tesouro Perdido.

Geddel está em prisão domiciliar sem tornozeleira eletrônica. A investigação é conduzida pelo delegado Marlon Oliveira Cajado que nas últimas semanas ouviu, entre outras pessoas, o corretor Lúcio Bolonha Funaro. Um outro depoimento de Funaro já havia resultado na prisão de Geddel.

Leia mais:
Delações da JBS influenciam mercado financeiro; dólar cai e bolsa sobe
Juiz determina bloqueio de R$ 1 bilhão de Nuzman e empresários após busca da PF

De acordo com nota da PF, «após investigações decorrentes de dados coletados nas últimas fases da Operação Cui Bono?, a PF chegou a um endereço em Salvador, que seria, supostamente, utilizado por Geddel Vieira Lima como ‘bunker’ para armazenagem de dinheiro em espécie.» Fotos da PF mostram grandes malas e caixas repletas de cédulas.

Em agosto, Geddel se tornou réu por obstrução de Justiça. O ex-ministro teria atuado para evitar a delação premiada do corretor Lúcio Funaro – que poderia implicá-lo em crimes de corrupção na Caixa Econômica Federal.

Ação da Polícia Federal foi batizada de Tesouro Perdido

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos