Foco

Voluntárias dão ‘cara nova’ à Casa do Refúgio, no ABC

Nove “personal organizers”, nome em inglês dado a quem trabalha com organização de ambientes, do ABC tiveram a tarefa de reorganizar e transformar voluntariamente, entre está segunda e terça-feira, o espaço físico da Casa do Refúgio, instituição de caridade que ajuda 70 crianças de 3 a 15 anos em situação de vulnerabilidade social no bairro Sertãozinho, em Mauá.

A profissão, ainda pouco conhecida pelos brasileiros, tem como objetivo transformar ambientes por meio de técnicas de melhor organização, liberando espaços e reencontrando objetos que podem ser utilizados.

A personal organizer Luara Faria, de 42 anos,  faz parte do Projeto Renovando Espaços, que oferece esse tipo de serviço de forma voluntária por todo o país.

“Visitamos diversos locais que indicam para a gente e vemos quem precisa do nosso auxílio”, explicou. Ela  diz que no segundo semestre deste ano uma nova instituição social do ABC será escolhida pelo o projeto.

A coordenadora da Casa do Refúgio, Mônica de Brito, 48 anos, explica os benefícios que o trabalho trouxe ao local. “Tudo ficou de cara nova. Descobrimos materiais que estavam perdidos e que vamos aproveitar, como cadernos e lápis. Também liberou mais espaço para atendermos as crianças. Foi muito importante”, relatou.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos