Foco

Com chegada do inverno, preocupação com saúde dos moradores de rua aumenta

Com a chegada do inverno, aumenta a preocupação com os moradores de rua, que ficam mais vulneráveis às baixas temperaturas. No ano passado, cinco pessoas morreram na capital paulista por causa do frio. Embora a estação tenha começado apenas nesta quarta-feira (21) , 2017 já contabiliza uma morte.

A cada ano, o inverno vira um desafio ainda maior para a Prefeitura de São Paulo, como mostra a reportagem da BandNews FM.

Entre 2000 e 2015, o crescimento da população de São Paulo foi de 0,7%, enquanto a quantidade de pessoas em situação de rua aumentou 4,1%, segundo o último Censo.

83% dos moradores de rua são homens, e tem mais crianças de 0 a 11 anos desabrigadas – cerca de 400 – do que adolescentes, perto de 100.

76% são negros, 70% consomem bebidas alcoólicas e 52% usam outras drogas.

Leia mais:

Inverno será frio em São Paulo, mas temperaturas devem ficar acima da média para a estação

A estação “mais fria do ano” vai até as 17h02 do dia 22 de setembro. E vai fazer frio, claro. Mas será “ligeiramente mais quente”, na média, que o inverno do ano passado, segundo prognóstico do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). A estação estreia com tempo nublado, chuvisco e temperaturas entre 14ºC e 18ºC.

“Pode haver dias mais frios do que a mínima deste ano”, disse o meteorologista Ernesto Alvim, do Inmet. A temperatura mais baixa marcada na capital até o momento em 2017 foi 8,9ºC em 11 de junho.

Apesar disso, na média não será um período tão gelado quanto o do ano passado. O Inmet lembrou, em seu boletim, que uma forte onda de frio no fim do outono de 2016 culminou em uma temperatura mínima de 3,5ºC (veja no quadro as temperaturas médias).

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos