Suplicy vai entregar à policia imagens gravadas durante confusão na Câmara

Por BandNews FM

O vereador Eduardo Suplicy, do PT de São Paulo, afirma que vai entregar à polícia as imagens gravadas durante a confusão que aconteceu na terça-feira (14) na Câmara Municipal.

A Corregedoria do legislativo também abriu uma sindicância para investigar o caso.

As imagens mostram o vereador Camilo Cristófaro, do PSB, agredindo um assessor parlamentar do petista. Leandro Ferreira gravava a confusão que envolvia a CPI da Feira da Madrugada.

Um homem que foi detido pelos seguranças se chama Rivaldo Santana. Ele acusava Cristófaro – relator da comissão na Câmara – de pedir cinco milhões de reais em propinas para não atrapalhar os comerciantes da feirinha no Brás.

Santana foi imobilizado por seguranças e o assessor de Suplicy – Leandro Ferreira – gravava a ação.

Camilo Cristófaro foi até a direção dele, deu um tapa no celular e derrubou o assessor no chão.

O vereador alega que a agressão a Ferreira foi um reação; o homem teria machucado uma mulher que trabalha para o parlamentar do PSB:

A agressão a esta mulher não aparece nas gravações; no momento em que Ferreira gravava a confusão, ele estava com as duas mãos segurando o celular.

A mulher foi levada a um hospital e colocou uma tala no braço esquerdo. A funcionária de Cristófaro endossa a versão do político.

 

O vereador Cristófaro e o homem agredido por ele, Leandro Ferreira, foram levados a uma delegacia e prestaram depoimento.

O parlamentar do PSB alega que o homem identificado pela jaqueta vermelha – que deu início a toda confusão na Câmara – é dono de um box na feirinha da madrugada.

Rivaldo Santana estaria inconformado com a atuação do relator da CPI na Câmara Municipal.

 

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo