Brasil

Defesa de Temer ataca atuação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot

Com o julgamento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que pode cassar a chapa Dilma/Temer marcado para começar desta segunda (5), a defesa do presidente acusa o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de ‘pressionar e constranger’ o tribunal eleitoral a condenar. Para isso, a PGR (Procuradoria Geral da República) estaria se aproveitando do furacão político causado pela delação da JBS, que implicou Temer em esquema de corrupção.

O advogado do presidente, Gustavo Guedes, declarou ao jornal “Folha de S. Paulo” que tem informações de que “virão movimentos e iniciativas de Janot às vésperas do julgamento do TSE”.

Poderia haver a divulgação, inclusive, de novos trechos de gravações contra o presidente Temer.

Além disso, segundo o advogado, a Polícia Federal ainda não enviou as perguntas por escrito para que o presidente se defenda contra as acusações no inquérito da JBS. A chegada do documento, de acordo com ele, provavelmente “coincidirá” com o julgamento no TSE.

Prisão de Rocha Loures
O clima no Palácio do Jaburu é de preocupação. Além do julgamento desta segunda, Michel Temer acordou no sábado com a notícia de que seu ex-assessor especial Rodrigo Rocha Loures havia sido preso preventivamente pela Polícia Federal.

O ex-deputado do PMDB-PR foi acusado pela JBS de ser o emissário das propinas em nome do presidente. Ele foi filmado pela Polícia Federal recebendo uma mala contendo R$ 500 mil supostamente direcionados a Temer.

Uma reunião com assessores e aliados para discutir a situação foi realizada pelo presidente ainda neste último sábado. O temor é o de que a prisão do ex-assessor também prejudique a imagem do pemedebista junto ao TSE.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos