Foco

Suspeito de matar estudante em Limeira já tinha sido preso por estupro

O delegado da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Limeira (151 km de SP), William Marchi, disse na terça-feira (04) que o homem apontado como suspeito de matar a estudante da Unicamp Sandy Andrade Santos, 21 anos, estava em liberdade condicional desde março do ano passado após cumprir pena por estupro e tentativa de homicídio. O suspeito foi identificado como Marcelo Soares de Moraes Silva, 30, e disse à polícia que trabalhava como jardineiro.

De acordo com a Polícia Civil, Silva confessou ter matado a jovem. O corpo de Sandy foi encontrado na sexta-feira a cerca de 2,5 km do campus de Limeira da Unicamp.

Segundo o delegado, uma das hipóteses é que o homem teria abordado Sandy com uma faca, colocado a estudante dentro do carro e a levado até um parque residencial. Apesar de o corpo da vítima não apresentar sinais de violência sexual, a polícia disse  que uma das linhas de investigação vai ser tentativa de estupro porque nenhum dos objetos da estudante foi roubado. “Eu estava louco. Fiquei assustado quando abordei ela e esfaqueei”, confessou o jardineiro no momento em que chegava à delegacia.

“Ele não demonstra nenhum arrependimento. Fala que deu a facada, que ela correu e ele deu mais facadas”, relata o delegado do caso.

O metalúrgico Paulo Domingos, pai da vítima, disse que a rotina de Sandy era tranquila. A jovem cursava o segundo ano de Engenharia de Manufatura na Unicamp. “Fiquei em choque quando soube. Queremos justiça”, desabafa Domingos. 

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos