Foco

Número de mortos em explosão no metrô na Rússia sobe para 14

Subiu para 14 o número de mortos no atentado ao metrô de São Petersburgo, na Rússia. A cidade, aliás, amanheceu de luto nesta terça-feira, com as bandeiras a meio pau, um dia após o ataque a bomba.

Akbarzhon Jalilov, cidadão do Quirguistão, é apontado como um dos suspeitos do atentado. Até o momento ninguém assumiu a responsabilidade pelo ataque, mas o grupo Estado Islâmico convocou recentemente ações contra a Rússia como represália pela intervenção militar na Síria.

Por conta do ataque, as autoridades russas reforçaram as medidas de segurança no metrô de Moscou e nos aeroportos. Depois de várias horas de fechamento completo, a rede metropolitana de São Petersburgo voltou a funcionar parcialmente durante a noite.

Também na noite dessa segunda-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, depositou um ramo de flores na entrada da estação do Instituto Tecnológico. Foram decretados três dias de luto por causa da tragédia.

Autor do ataque

Um homem-bomba foi o responsável pela explosão no metrô de São Petersburgo, afirmou um agente de segurança, citando informações preliminares.

A fonte também disse à agência de notícias Interfax que as autoridades tinham identificado o suposto homem-bomba e que o suspeito tinha 23 anos de idade e era da Ásia central, tendo carregado o artefato explosivo na estação de metrô em uma mochila.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos