Brasil

Aprovação da reforma trabalhista pode gerar 5 milhões de empregos até 2018, diz ministro

O ministro do Trabalho afirmou, nesta segunda-feira (26) que a reforma no setor, se aprovada no Congresso, pode gerar até 5 milhões de empregos até o final de 2018.

Em entrevista à BandNews FM, Ronaldo Nogueira ressaltou que o pacote é uma estratégia do Planalto para facilitar a criação de novos postos e combater o desemprego, que hoje atinge 12 milhões de brasileiros.

“Com a regulamentação (da reforma), ou seja, o aprimoramento do trabalho temporário e por jornada parcial, além da segurança jurídica pela convenção coletiva, o Brasil tem potencial para criar, nos próximos dois anos, cinco milhões de empregos”, disse.

Ronaldo Nogueira garantiu que o Planalto pretende “modernizar a legislação trabalhista” sem retirar direitos do trabalhador e ressaltou que o governo não pretende aumentar a jornada de trabalho.

“Tem categorias que preferem trabalhar de segunda a sexta e folgar no sábado e domingo. Tem categorias que preferem trabalhar 12 horas e folgar 36 horas. A jornada padrão é 8 horas diárias e 44 horas semanais. Nunca esteve, não está e nunca estará na agenda do governo qualquer proposta para aumentar a jornada de trabalho”, acrescentou.

Por fim, o ministro voltou a comemorar a liberação do saque das contas inativas do FGTS e adiantou que já estão em andamento os estudos para liberação do dinheiro.

“Com essa medida, o governo vai liberar e permitir que o trabalhador brasileiro saque esse dinheiro e utilize de acordo com a sua necessidade: para pagar dívidas, investir na melhoria do seu imóvel, adquirir algum bem… O dinheiro é do trabalhador e o governo não pode dizer o que o trabalhador deve fazer com o seu dinheiro. (…) A equipe técnica está trabalhando em um calendário para que – a partir de fevereiro – ele seja divulgado e o trabalhador possa comparecer nas agências da Caixa para retirar o seu FGTS”, finalizou.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos