Foco

Quatro empresas e 22 pessoas se tornam rés por desastre em Mariana

A Justiça Federal tornou réus 22 suspeitos e as empresas Samarco, Vale, BHP e Vog-BR pelo rompimento da barragem em Mariana, que deixou 19 mortos.

O órgão aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal e os acusados terão 30 dias para apresentar defesa.

Um dos denunciados é o ex-presidente da Samarco, Ricardo Vescovi, acusado de homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

Os réus podem ir a júri popular e, se condenados, pegariam até 54 anos de prisão.

As investigações apontam que as empresas controladoras da Samarco tinham conhecimento dos problemas da barragem.A Samarco ainda não se manifestou sobre a decisão da Justiça.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos