Foco

Publicitária denuncia funcionário do Detran do Rio por assédio

Na sexta-feira passada, a publicitária Bárbara Vilas perdeu a notificação de uma multa e recorreu ao Detran para solicitar uma segunda via. Durante o atendimento, ela teve que preencher alguns dados. O que ela não esperava era que, horas depois, iria receber uma mensagem do funcionário que a atendeu. Na mensagem, o homem diz que a observou durante o atendimento, e pergunta se a troca de olhares teria sido recíproca.

Por considerar a mensagem abusiva, Bárbara decidiu ir à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) prestar uma ocorrência contra assédio. Mas, segundo ela, o inspetor que não quis registrar o caso.

“Não tive nenhuma assistência lá. Eu queria mais uma orientação em como prosseguir com o caso e o policial disse que não sabia em que lei isso se encaixava e que via mais como um desvio de ética”, relata Bárbara.

A vítima enviou uma mensagem para a ouvidoria do Detran, que irá recebê-la na segunda-feira. O funcionário também será notificado e deverá prestar esclarecimentos.

Essa não é a primeira vez que mulheres são abordadas dessa forma. No ano passado, após procurar atendimento em um hospital de Resende, no Sul do Estado, uma paciente foi assediada por um funcionário. Ele teve acesso ao número do celular da mulher e começou a enviar mensagens para a vítima, que alertou que o caso poderia ser considerado assédio. O funcionário, então, a chamou de problemática e a comparou, ainda, com um animal. Para a decepção da vítima, o caso foi registrado na delegacia como perturbação de tranquilidade.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos