Foco

Melania Trump processa tabloide que a chamou de ‘acompanhante’ em US$ 150 mi

A campanha da eleição americana tem demonstrado que o candidato republicano às eleições americanas Donald Trump pode falar o que bem quiser. E tem falado. Mas quem falar sobre sua mulher vai arcar com as consequências.

Melania Trump, 46, está processando o tabloide britânico «The Daily Mail» por ter alegado que a «candidata» a primeira-dama trabalhava como acompanhante nos tempos em que era modelo. O blogueiro americano Webster Tarpley também é acusado no processo.

A ex-modelo eslovena pede US$ 150 milhões por danos a sua imagem. «Os acusados fizeram várias declarações sobre a sra. Trump que são 100% falsas e tremendamente danosas à sua imagem e sua reputação pessoal e profissional. E espalharam essas mentiras para milhões de pessoas nos Estados Unidos e no mundo, sem nenhuma justificativa», afirmou o advogado Charles Harder.

«Essas mentiras incluem, entre outras, que a sra. Trump supostamente foi ‘acompanhante de luxo’ no anos 1990, antes de conhecer seu marido. As atitudes dos acusados são tão graves, maliciosas e prejudiciais para a sra. Trump que os danos à sua imagem estão estimados em em US$ 150 milhões», completou o advogado.

As alegações teriam usado como fonte o esloveno Bojan Pozaar, autor de uma biografia não autorizada, na qual diz que Melania conheceu Trump em 1995, após ter posado nua em Nova York. Oficialmente, os dois se conheceram apenas em 1998.

A reportagem, publicada na versão on-line do jornal, foi retirada do ar. O tabloide publicou ainda em sua edição impressa uma retratação e disse que o jornal não disse que as alegações de que ela teria sido acompanhante seriam verdadeiras, apenas que, mesmo falsas, poderiam atrapalhar a campanha de seu marido na corrida à Casa Branca.

Melania chamou a atenção durante a campanha quando fez um discurso na convenção republicana que logo depois foi acusado de plagiar um discurso de Michelle Obama.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos