Foco

Mais seis suspeitos são detidos por vandalismo no RN

Mais seis suspeitos de envolvimento em atos de vandalismo foram detidos, na madrugada desta segunda-feira (1º), em Currais Novos, Parnamirim e Natal, no Rio Grande do Norte. Com isso, sobe para 60 o número de presos e apreendidos. As informações são da Secretaria de Estado da Segurança Pública. Os ataques começaram na última sexta-feira (29).

Ao todo foram verificadas 65 ocorrências, das quais 35 incêndios, 17 tentativas de incêndios, seis disparos contra prédios, três envolvendo artefatos explosivos e três depredações. Os veículos incendiados (ônibus e microônibus) são 26.

As ocorrências foram registradas em 21 cidades: Natal, Parnamirim, Macaíba, São José de Mipibu, Caicó, Currais Novos, Caiçara do Norte, Santa Cruz, Mossoró, João Câmara, Jardim de Piranhas, Assu, Tangará, São Gonçalo do Amarante, Touros, Maxaranguape, São Paulo do Potengi, Goianinha, Florânia, São José de Campestre e Canguaretama.

O boletim produzido pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social registra o total de ocorrências de atos criminosos em reação às medidas de retomada do controle do sistema prisional pelo poder público.

Outros suspeitos, conduzidos para averiguação, foram detidos em Monte Alegre, Macaíba, Parnamirim, Parelhas, Santa Cruz e Natal. Com eles a PM (Polícia Militar) apreendeu motos roubadas, arma e dezenas recipientes de combustíveis. Todos os detidos estão sendo apresentados à Polícia Civil que está realizando os procedimentos necessários para elucidar cada caso.

Bloqueio de celulares

De acordo com o governo, os atos são uma retaliação de criminosos contra a instalação de bloqueadores de celulares no presídio de Parnamirim. Em entrevista coletiva, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, afirmou que o efetivo policial está mobilizado para coibir novos atos de vandalismo. Faria também afirmou que ainda não é necessário solicitar ao Ministério da Justiça envio de tropas da Força Nacional ao estado.

«O governo está decidido a enfrentar qualquer ato violento que acontecer no estado. Não vamos recuar na instalação dos bloqueadores celulares nos presídios e não há possibilidade de negociação com líderes de movimentos criminosos. Os policiais estão liberados a agir com autonomia e conforme a lei para prender todos os responsáveis por essas ações de vandalismo», disse o governador.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos