Foco

Uma a cada 10 praças de São Paulo tem ‘padrinho’

Uma a cada 10 praças de São Paulo está aos cuidados de empresas ou grupos de moradores, dentro do programa “Praças Mais Cuidadas”. Segundo balanço da prefeitura, atualmente 517 das mais de 5 mil praças têm um “padrinho” privado.

O número é considerado bom, segundo o coordenador de Meio Ambiente da Rede Nossa São Paulo, Fernando Beltrame. “Seria como falar que 10% das pessoas doam sangue. É expressivo”, disse.

Leia também:
Brasileiro consome doces e refrigerantes em excesso, mostra estudo
Centro de Controle de Zoonoses tem mais de 300 animais à espera de um dono

A iniciativa permite que os moradores transformem os espaços conforme  as características e necessidades de cada vizinhança. Em Higienópolis, no centro de SP, por exemplo, uma loja transformou a praça Farias Brito em um parque para crianças, com escorregadores e outros brinquedos.

Nem sempre, porém, a experiência de adotar uma área verde compensa. Próxima à Farias Brito, a praça Vítor Del Mazo acabou abandonada após problemas na Justiça entre a prefeitura e o mantenedor do local.

Hoje com muito lixo e abrigando dois moradores de rua, o local foi administrado entre 2007 e 2010 pelo empresário Teodoro Eggers Neto, dono de um bar da região.

A poda ilegal de uma árvore acabou resultando em uma multa para o estabelecimento, que até hoje não foi paga. “Quiseram nos culpar por algo que não fizemos. O ex-prefeito Gilberto Kassab chegou a publicar no ‘Diário Oficial’ a desistência da ação, mas com a troca de gestão isso foi esquecido e voltamos a ser cobrados.”

Em nota, a prefeitura afirmou que houve um pedido de cancelamento da multa em 2012, mas uma falha no sistema impediu a operação. Após ser procurado pelo Metro Jornal, o município disse que o problema seria resolvido nos próximos dias.

Como adotar?
Para assumir a manutenção de uma praça, uma empresa ou um grupo de moradores deve enviar um pedido à subprefeitura competente, que analisará o caso e o publicará no “Diário Oficial” do município.

Caso não haja outros interessados, o espaço é concedido por um período determinado. Segundo a prefeitura, o processo de “adoção” demora menos de um mês.

Uma sugestão da Rede Nossa São Paulo é que empresas adotem ao menos duas praças. “É muito fácil cuidar de um local em frente ao escritório. Essa medida faria com que praças de regiões mais afastadas também tivessem atenção”, disse Beltrame.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos