Foco

Trabalhadores fazem coro pelo retorno da Samarco na Assembleia em MG

Trabalhadores, autoridades do Estado de Minas Gerais, deputados e empresários fizeram coro nesta quarta-feira pelo retorno das atividades da Samarco, em Mariana. A empresa está paralisada desde o rompimento da barragem de Fundão, em novembro de 2015, considerada a maior tragédia ambiental do país.  A retomada da Samarco foi tema de uma audiência na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira, que lotou o plenário.

O subsecretário de Regularização Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Anderson Aguilar, anunciou aos deputados das Comissões de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e de Minas e Energia da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) que a secretaria receberá a direção da Samarco para definir um cronograma para a retomada das operações da empresa. O diretor de Estratégias e Planejamento da Samarco, Leonardo Sarlo Wilken, disse que a mineradora, cujas donas são a Vale e anglo-australiana BHP, pretende voltar a operar até o fim deste com 60% de sua capacidade.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Júnior,  disse que a paralisação da Samarco afeta diretamente as cadeias produtivas de todo o Estado. Segundo ele, os empregos diretos são mais que os 39 mil que a empresa considera em sua cadeia. “O problema é de engenharia e será resolvido. As propostas da empresa são viáveis e foram firmados todos os compromissos necessários”, ressaltou. 

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos