Brasil

Cerveró delata Dilma e filho de FHC em depoimento à Lava Jato

Preso desde janeiro de 2015, Nestor Cerveró ganhará a liberdade no dia 24, mas terá que ressarcir os cofres públicos em torno de R$ 18 milhões em dinheiro e bens por ter participado do esquema de corrupção da Petrobras. O ex-diretor da área internacional fechou acordo de delação premiada e o conteúdo perdeu o sigilo ontem por decisão do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki, relator da Lava Jato.

Na série de depoimentos prestados à PGR (Procuradoria-Geral da República), Cerveró  afirma que a presidente afastada, Dilma Rousseff, então presidente do Conselho de Administração da Petrobras, sabia ‘tudo’ das negociações que levaram à compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Leia também
Ministro das Cidades confirma continuidade do Minha Casa Minha Vida
Temer admite incluir idade mínima para aposentadoria na reforma da Previdência

O ex-diretor disse também que, durante o governo Fernando Henrique, foi ‘orientado’ a fechar um contrato com a empresa do filho do tucano, Paulo Henrique Cardoso. A PRS Participações teria atuado na termoelétrica do Rio de Janeiro e também teria feito pagamento de propina.

Ele também falou que, na época, recebeu propina da Alstom e da General Eletric – a mesma denúncia já havia sido feita pelo senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido-MS).

Bens valiosos

Cerveró se comprometeu a abrir mão de ações e dinheiro, que serão divididos: 80% para a Petrobras e 20% para a União. Na lista estão, por exemplo, R$ 825 mil de fundos de investimento, 10.266 ações da Petrobras, 1 milhão de libras esterlinas em contas em Londres e
US$ 495 mil em contas sob controle da offshore Russel em Nassau, nas Bahamas.

A partir de janeiro, ele terá que fazer devoluções programadas de dinheiro. São seis pagamentos – o maior, de R$ 6 milhões, e o menor, de R$ 200 mil. Duas fazendas e quatro imóveis no Rio de Janeiro também foram dados como garantia.

Condições

O ex-executivo havia sido condenado a 1 ano, 5 meses e 9 dias. O período na prisão será descontado e o restante da pena será cumprida em casa, com tornozeleira eletrônica. Ao fim do processo, a sentença máxima não poderá ultrapassar 25 anos.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos