Foco

Protestos contra o impeachment bloqueiam vias pelo Brasil

A pista local da Marginal Pinheiros foi totalmente bloqueada nesta terça-feira (10), no sentido da Rodovia Castello Branco, na região do Morumbi, zona sul de São Paulo. Os manifestantes, que no início do ato trafegavam pela via expressa, pediam por moradia e clamavam contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff – outros atos ocorreram no Rio de Janeiro, Distrito Federal, Goiás, Bahia, Rio Grande do Sul e Paraíba.

Em São Paulo, a manifestação complicou o trânsito não só na Marginal Pinheiros, como também nas avenidas Guido Caloi, Maria Coelho Aguiar, João Dias, Carlos Caldeira Filho e Estrada de Itapecerica.

Marginal Pinheiros está terrível hoje! Somará 1h 2m à sua rota #TransitoSP https://t.co/s4X8CgGJjk pic.twitter.com/zJHV2Ev7cQ

 

Às 8h30, manifestantes ainda ocupavam a pista expressa Marginal do Tietê, no sentido da rodovia Castello Branco, em frente ao prédio dos Correios, entre as pontes Aricanduva e Tatuapé.

Leia também:
Agora, Temer fala em cortar até 10 ministérios em eventual governo
Oposição se empenha para cassar Maranhão
Houve bloqueio total da via, e o trânsito ficou completamente congestionado tanto na pista expressa como na pista local da Marginal Tietê. A Tropa de Choque foi acionada e retirou do local os manifestantes que se recusavam a deixar a área.

O protesto que atravancava a Rodovia Hélio Smidt, no sentido Aeroporto de Guarulhos, terminou por volta de 7h30. Os manifestantes chegaram a atear fogo em objetos na pista para bloqueá-la. Apesar do término do ato, o trânsito continua ruim na região.

 

 

Ouvintes da Rádio SulAmérica Seguros Trânsito relataram que os passageiros estavam saindo dos carros e seguindo em direção ao aeroporto a pé.

 

Outra manifestação ocupou totalmente o Corredor Norte-Sul, na manhã desta terça-feira, na região do Terminal Bandeira, centro de São Paulo. De acordo com a CET, houve bloqueio nos dois sentidos da via.

 

Pelo Brasil

Manifestantes bloquearam estradas e grandes avenidas pelo país em protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Foram grupos pequenos – entre 50 e 200 pessoas – que colocaram fogo em objetos e paralisam o trânsito desde o começo da manhã.

Na chegada a Brasília, manifestantes bloquearam a BR-020 – que leva ao Nordeste do país – e a BR-070 – sentido interior de Goiás.

No Rio de Janeiro, a rodovia Rio-Santos já foi liberada no trecho entre Itaguaí e Santa Cruz, único local do estado com manifestação nesta manhã.

Em Salvador, categorias como comerciantes, bancários, metalúrgicos, professores e petroleiros vão paralisar as atividades hoje – totalmente ou parcialmente – em apoio a presidente Dilma Rousseff. Além disso, manifestantes mantém bloqueios na BR-324 em dois trechos (Candeias e Feira de Santana), na BR-101 em Itabuna e em estradas estaduais que ligam a capital baiana ao Polo Petroquímico de Camaçari.

No Rio Grande do Sul, continuam os bloqueios na BR-290 em Eldorado do Sul e na BR-386 em Nova Santa Rita.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, trabalhadores rurais ainda bloqueiam a BR116 em Chorozinho. Já na capital cearense, pelo menos três atos aconteceram – um deles bloqueia o terminal de ônibus de Messejana, na zona sul.

Na Paraíba, manifestantes caminharam em direção à lagoa, centro de João Pessoa e um dos cartões postais da cidade. Em Curitiba, manifestantes pró-Dilma Rousseff não fecharam ruas, mas colocaram cerca de mil balões em forma de coração – em um protesto silencioso – no Calçadão da Rua 15, centro da cidade.

Ato contra desvio de merenda

Em São Paulo, estudantes realizam um protesto contra desvios de merenda escolar na região do Parque Previdência, zona oeste de São Paulo. O ato teve inicio por volta de 8h desta terça-feira, no km 11 da Rodovia Raposo Tavares, sentido capital paulista.

Pedindo a abertura da CPI da Merenda na Assembléia Legislativa de São Paulo, os manifestantes bloquearam as faixas 1 e 2 da Raposo Tavares por causa da manifestação. O trânsito ficou complicado em ambos os sentidos.

Não há informações de quantas pessoas participam do movimento. A polícia acompanhou o ato, que seguia pacífico.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos