Brasil

Dilma vai continuar debate sobre impeachment no Senado e no STF, diz ministro

A presidente Dilma Rousseff vai continuar sua defesa contra o pedido de impeachment no Senado e junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou o ministro do Trabalho e Previdência, Miguel Rossetto, nesta terça-feira, véspera da votação sobre a admissibilidade do processo no Senado que pode afastá-la do cargo por até 180 dias.

Em entrevista a jornalistas após reunião com Dilma no Palácio do Planalto nesta manhã, o ministro petista disse ainda que a presidente continua «determinada» e «firme» para continuar cumprindo sua responsabilidade, uma vez que seu mandato representa «a expressão da vontade popular».

“Seu mandato é expressão da vontade popular e ela vai continuar aquilo que tem anunciado, cumprindo sua responsabilidade com determinação e firmeza, buscando em todos os espaços a legalidade, a Constituição e a democracia. Isto significa continuar o debate junto ao Senado e ao Supremo Tribunal Federal como instâncias e isso significa também preservar o diálogo junto à sociedade brasileira”, afirmou Rossetto.

Veja também:
Estudantes de São Paulo protestam contra fraudes na merenda
Agora, Temer fala em cortar até 10 ministérios em eventual governo

Maranhão revoga decisão

Waldir Maranhão, presidente interino da Câmara, voltou atrás e revogou a decisão de anular a sessão da Câmara que aprovou a abertura do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Na noite desta segunda-feira, dia 9, o deputado comunicou a integrantes do PP sobre a decisão.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos