Foco

Sobrinhos de Maduro negam acusações de tráfico de drogas

Croqui mostra Efrain (ao centro) na Corte de Manhattan | Jane Rosenberg / Reuters
Croqui mostra Efrain (ao centro) na Corte de Manhattan | Jane Rosenberg / Reuters

Após dois adiamentos, Efraín Flores e Francisco Antonio Flores Campo de Freitas – sobrinhos do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro – compareceram nesta quinta-feira à primeira audiência em Manhattan e negaram ao juiz Paul Crotty as acusações de tráfico de cocaína para os EUA. Eles foram flagrados e gravados pelo DEA (Drug Enforcement Administration), departamento antidrogas norte-americano, transportando cocaína do Haiti. Segundo a investigação, a dupla ajudaria a levar a droga desde a Venezuela, passando por Honduras e o Haiti, até os EUA. As gravações foram entregues pelo DEA à Justiça.

Efraín Flores Campos chegou a chorar e disse ser inocente quando inquirido pelo juiz. Seu primo fez o mesmo. Os dois jovens venezuelanos também anunciaram durante a audiência que mudaram seus advogados de defesa para defensores públicos, alegando problemas financeiros.

O advogado de Efraín Flores é agora Kafanhi Nkrumah, e de Francisco Flores, Vincent Sutherland.

Após os dois serem detidos, Maduro saiu em defesa dos sobrinhos da primeira-dama venezuelana, sua mulher, Cilia Flores, dizendo que se tratava de um sequestro por parte das autoridades americanas. 

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos