Foco

Presidente do México fala sobre programa de reformas em entrevista ao Metro

Captura de Tela 2015-12-14 às 20.55.02
Peña Nieto: única grande economia da AL que cresce | Nicolás Corte/Publimetro

Em 2012, o PRI (Partido Revolucionário Institucional)  retornou à presidência do México com um programa abrangente de reformas estruturais. Apenas três anos depois de tomar posse, o presidente Enrique Peña Nieto recebeu o Metro na Residência de Los Pinos para fazer um balanço de sua gestão. Emprego, comércio e uso recreativo da maconha, além do caso dos 43 estudantes desaparecidos em Ayotzinapa, estão entre os principais pontos da entrevista:

Como está o emprego no México?

Em 36 meses desta administração geramos 1,89 milhão de empregos formais, o maior número de postos de trabalho criados durante o mesmo período das últimas cinco administrações. Ainda assim, um dos meus principais compromissos é que os mexicanos ganhem mais pelo seu trabalho, e por isso é essencial que todos tenham um emprego formal, ou seja, com benefícios e segurança.

Começam a avançar as negociações da TPP (Parceria Transpacífico). Produtores mexicanos têm com que se preocupar?

Pelo contrário, as negociações da TPP estão em conformidade com outras 11 economias da Bacia do Pacífico e vão abrir novas oportunidades para o campo mexicano. Por exemplo, apesar de o México já ter um acordo de livre comércio com o Japão, ele não inclui os produtos agrícolas. Mas agora, graças à TPP, foi possível incrementar o acesso dos produtos agroindustriais mexicanos para aquele país.

Qual a sua posição sobre a legalização do uso recreativo da maconha?

Pessoalmente, eu não sou a favor de uma eventual legalização do uso da maconha para fins recreativos. Mas é preciso abrir um debate nacional sobre o assunto e ouvir as opiniões de especialistas. Estou convencido de que esta análise deve ser baseada em uma discussão abrangente e plural. Por isso, como presidente, estou sempre aberto para o diálogo, e, se necessário for, rever as políticas do governo contra as drogas, garantindo o direito de cada um à livre escolha.

Presidente, conheceremos os culpados pelo desaparecimento dos 43 estudantes em Ayotzinapa?

Com certeza. O governo está empenhado na solução desse caso e até convidou o Grupo Interdisciplinar de Peritos Independentes (AIDPI), indicado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos, para vir para o México e ajudar no processo. Estamos trabalhando juntos porque temos o mesmo objetivo: a certeza absoluta do que aconteceu e garantir que os responsáveis receberão o castigo que merecem nos termos da lei.

Qual é o potencial do México para liderar a América Latina?

O México é o principal motor do crescimento econômico na América Latina. Das grandes economias da região, a do México é a única que está crescendo. Por exemplo, hoje nós somos o maior exportador de veículos e peças, de serviços de tecnologia da informação, de equipamentos médicos e de produtos eletrônicos, apenas para citar alguns.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos