Brasil

Operação pretende evitar destruição de provas, diz PF

Ueslei Marcelino/Reuters
PF cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de Eduardo Cunha | Ueslei Marcelino/Reuters

A PF (Polícia Federal) esclarece que a Operação Catilinárias, iniciada na manhã desta terça-feira, pretende evitar que provas importantes sejam destruídas por investigados.

São cumpridos mais de 50 mandados de busca e apreensão em sete Estados, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro, além do Distrito Federal.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, foram autorizadas apreensões de bens que “possivelmente foram adquiridas pela prática criminosa”.

Leia também:
PF cumpre mandados de busca e apreensão em casas de Cunha e dois ministros do PMDB
Ricardo Boechat comenta a busca e apreensão na casa de Cunha

Entenda a origem do nome da operação

O nome da operação Catilinárias se refere a uma série de quatro discursos do cônsul romano Cícero contra o senador Catilina. Os pronunciamentos foram feitos no primeiro século antes de Cristo.

O professor de História da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) Jaime Pinsky destacou que, após perder a eleição para o consulado romano, Catilina passou a fazer manobras políticas para tirar Cícero do poder.

O cônsul romano, explicou o especialista, considerou as atitudes do senador um atentado contra a democracia.

Em um dos textos, Cícero afirma “Até quando, Catilina, abusarás da nossa paciência? Por quanto tempo a tua loucura há de zombar de nós?”

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos