Foco

Preço do material escolar pode subir até 30% em 2016, dizem fabricantes

| André Luiz D. Takahashi/ (Arquivo ) Ascom Prefeitura de Votuporanga
Expectativa é que preços aumentem no ano que vem | André Luiz D. Takahashi/ (Arquivo ) Ascom Prefeitura de Votuporanga

Nos últimos 12 meses, o preço do material escolar sofreu aumento médio de 10%, e, para 2016, a expectativa é de que esta mesma elevação se mantenha, também na média, podendo chegar a até 30%, dependendo do artigo – como é o caso de mochilas importadas. A previsão vem dos próprios fabricantes. “Por conta da desvalorização do real, do aumento dos insumos e da mão de obra, os artigos de papelaria estão mais caros”, diz o presidente da Abfiae (Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório, Rubens Passos.

Segundo ele, os produtos fabricados no país, como caneta, borracha e massa escolar, podem ter um aumento de até 12% e que os produtos importados, como mochilas, lancheiras e estojos, terão aumento de 20% até 30%. “Nossa dica é para que os pais façam pesquisas de preços e antecipem a compra de materiais o mais que puderem.”

A maior dúvida é como economizar sem ter que abrir mão de obter os itens de que as crianças necessitam. “O primeiro passo é realizar um diagnóstico da vida financeira da família, para saber exatamente quais são os ganhos e gastos mensais e quanto poderá dispor para a aquisição do material escolar”, diz o educador financeiro Reinaldo Domingos. “É fundamental ir às compras com antecedência para não precisar ser obrigado a pagar mais caro na última hora.”

“Em um país onde os governantes cansam de afirmar que educação é prioridade, é uma vergonha convivermos com uma carga tributária superior a 40%”, diz Passos.

arte material escolar

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos