Brasil

Romário pede que MP investigue se ele tem conta na Suíça

Romário teria sido avisado para retirar seu dinheiro da Suíça para não ser preso, segundo gravação | Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados
Romário foi citado na Lava Jato | Zeca Ribeiro/ Câmara dos Deputados

Citado por Nelson Ribeiro, advogado de Nestor Cerveró, em conversa gravada pelo filho do ex-diretor da Petrobras, o senador Romário (PSB-RJ) afirmou ter protocolado um ofício na Procuradoria Geral da República pedindo que o Ministério Público do Brasil entre em contato com o mesmo órgão suíço para apurar se o ex-jogador realmente possui uma conta em banco do país europeu.

Romário havia sido denunciado pela revista “Veja”, que chegou a se desculpar após o senador ir à Suíça e apresentar um documento do banco BSI que negava a existência da conta. Em julho, o ex-jogador cravou que nunca teve vínculo com a institição bancária suíça. No entanto, nesta sexta-feira, o senador se contradisse e afirmou que chegou a ter dinheiro no país europeu durante sua época de jogador.

O assunto voltou à tona nesta semana, quando Romário foi citado em conversa entre Nelson Ribeiro, o filho de Cerveró, Bernardo, e o senador Delcídio Amaral, que está preso. Na gravação, o advogado diz ter informações de que a conta de Romário era verdadeira.

Além de Delcídio, também foi preso nesta semana pela Operação Lava Jato o banqueiro André Esteves, CEO do banco BTG Pactual, que é dono do suíço BSI. O elo entre Romário e Esteves é Guilherme da Costa Paes, irmão do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, que é um dos diretores do banco. Na conversa gravada, Delcídio chega a se desculpar com os outros participantes pelo atraso, que teria sido causado por um encontro com o prefeito do Rio de Janeiro, o secretário de Governo, Pedro Paulo, e o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), registrado na foto ao lado.

No diálogo, Delcídio narrou o encontro que teve com Romário e estranhou a presença do Paes e Pedro Paulo, já que o apoio do Baixinho é bastante disputado no Rio. O ex-jogador, que teve 4,6 milhões de votos nas eleições de 2014, apareceu com força como um dos possíveis candidatos à disputa da prefeitura. O próprio Delcídio conta que Eduardo revelou o suposto acordo para o ex-jogador não concorrer em 2016. O acerto, segundo Ribeiro, teria envolvido a informação da conta na Suíça.

Confira abaixo a nota de Romário sobre o pedido protocolado ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot:

Galera, bom dia!

Vamos lá. Já provei uma vez e vou provar de novo.

Protocolei na primeira hora desta sexta-feira (27) um ofício na Procuradoria Geral da República, destinado ao procurador-geral Rodrigo Janot. Tomei a iniciativa de pedir ao Ministério Público do Brasil que provoque o Ministério Público suíço para instaurar uma investigação a fim de apurar se a suposta conta bancária apontada pela revista VEJA, como sendo de minha titularidade do BSI, realmente existe e, ainda, se algum dia existiu, assim como se já houve qualquer movimentação na malsinada conta bancária.

Sou o maior interessado que a verdade venha à tona.

A suposta fraude para me favorecer merece ser apurada e uma nova resposta deve ser dada a todos os cidadãos brasileiros, em especial aos cariocas e fluminenses que a mim confiaram o seu voto.

Tags

Últimas Notícias


Nós recomendamos