logo
Foco
Foco 30/04/2015

Paquistão condena à prisão perpétua homens que atiraram em Malala

Malala foi atacada pelo Talibã em 2012 | Odd Andersen/AFP

Malala foi atacada pelo Talibã em 2012 | Odd Andersen/AFP

Um tribunal da cidade de Mingora, no Noroeste do Paquistão, condenou nesta quinta-feira (30) dez homens à prisão perpétua pela tentativa de assassinato, em 2012, da ativista e Prêmio Nobel da Paz Malala Yousafzai.

“Dez atacantes que estiveram envolvidos no ataque a Malala Yousafzai foram condenados à prisão perpétua”, disse um responsável do tribunal à Agência France Presse. A informação foi confirmada por um advogado presente no julgamento.

Em outubro de 2012, militantes talibãs entraram no ônibus escolar em que a ativista, então com 14 anos, estava e atingiram-na na cabeça por suas opiniões em defesa do direito à educação das crianças.