logo
Foco
Foco 29/04/2015

Falha em peça pode ter derrubado helicóptero do filho de Alckmin

Equipe remove destroços da aeronave | Chelo Fotógrafo/Futura Press

Equipe remove destroços da aeronave | Chelo Fotógrafo/Futura Press

As peças do helicóptero que caiu em Carapicuíba, causando a morte do filho caçula do governador Geraldo Alckmin e de outras quatro pessoas, começaram a ser analisadas nesta terça-feira pela Aeronáutica.

Os técnicos da Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) apuraram que uma falha em uma peça fez com que duas pás do rotor da aeronave se soltassem.

Segundo reportagem do G1, as investigações indicam que o problema foi causado por uma falha na peça de transmissão que leva força do motor para o rotor.

Agora, os peritos querem descobrir se a peça passou por manutenção e se a falha foi na montagem ou no próprio material.

Após análise de imagens das câmeras de segurança, os técnicos ainda notaram que o helicóptero decolou de maneira fora dos padrões para um voo de teste. A análise dos destroços deve durar até esta quarta-feira. Um inquérito policial também investiga o acidente.

O helicóptero caiu no dia 2 de abril, pouco depois de decolar. Thomaz Alckmin era piloto e acompanhava o voo de teste com outro piloto e três mecânicos.