logo
Foco
Foco 27/04/2015

Aula de Haddad na USP termina em protesto por transporte público

Grupo invadiu sala de aula com faixas e cartazes por mais transporte| Reprodução/Facebook

Grupo invadiu sala de aula com faixas e cartazes por mais transporte| Reprodução/Facebook

O prefeito Fernando Haddad (PT) foi surpreendido nesta segunda-feira por um protesto durante aula ministrada no curso de pós-graduação em ciência política na USP. Desde fevereiro, o petista assumiu a disciplina Economia e Política da Cidade, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.

Quando Haddad iniciava sua aula, um grupo de 40 manifestantes, todos da região de Parelheiros e Marsilac, na zona sul, invadiu o local para reivindicar a criação de novas linhas de ônibus no bairro.

Com faixas e cartazes, os manifestantes entregaram a Haddad uma carta pedindo a criação de, no mínimo, cinco linhas de transporte imediatamente. O grupo ainda pediu ao prefeito que assinasse o documento como forma de garantia do cumprimento da demanda.

Claramente irritado com a intervenção, Haddad deixou a sala quando começou uma discussão entre alunos da pós-graduação e os manifestantes. O clima ficou tenso no momento em que o prefeito declarou que não assinaria o documento, mas que marcaria  uma reunião na Subprefeitura de Paralheiros.

Clima ficou tenso na USP  | Reprodução/Facebook

Clima ficou tenso na USP | Reprodução/Facebook

Imediatamente, um integrante do grupo gritou que a população “estava de saco de cheio de reuniões”. Haddad questionou o tom de voz do rapaz e deixou a sala de aula rapidamente.

Seguido pelos jovens, o petista atendeu o grupo em um corredor do prédio da pós-graduação. Eles leram o documento e pediram, mais uma vez, que o prefeito assinasse o compromisso.  De acordo com Luíze Tavares, integrante do movimento Luta pelo Transporte no Extremo Sul, ele afirmou que concordava com parte das reivindicações apresentadas, mas que não assumiria nenhum compromisso naquele momento.

Haddad propôs um encontro no dia 16 ou 23 de maio, na Subprefeitura de Parelheiros.

Haddad ficou irritado com o ato | Reprodução/Facebook

Haddad ficou irritado com o ato | Reprodução/Facebook