logo
Foco
Foco 24/04/2015

Brasileiro condenado por tráfico pode ser executado em breve na Indonésia

Rodriguo Gularte foi preso em 2004 | Reprodução/Band

Rodriguo Gularte foi preso em 2004 | Reprodução/Band

A Embaixada do Brasil em Jacarta, na Indonésia, foi notificada para enviar um representante à Cilap, a cerca de 400 km da capital, onde o brasileiro Rodrigo Muxfeldt Gularte, de 42 anos, pode ser executado.

Outros países que também tem cidadãos no corredor da morte, como Nigéria e Austrália, também foram notificados para enviar diplomatas ao local no próximo sábado, dia 25.

Convocação pode significar o aviso de que o grupo será executado, o que, segundo a legislação local, deve acontecer com 72 horas de antecedência. Gularte segue no corredor da morte junto a outros nove cidadãos de outros países esperando pela decisão do governo local.

Sua família tenta reverter a pena alegando que ele sofre de problemas mentais.

Tráfico de drogas

Gularte foi condenado a morte em 2005, após ser pego na Indonésia com 6 quilos de cocaína escondidos em pranchas de surf. O tráfico de drogas é um crime passível de pena de morte no país.

Em janeiro, o brasileiro Cardoso Moreira, de 53 anos, foi executado pelo mesmo crime, causando tensões nas relações entre a Indonésia e o Brasil.