logo
Foco
Foco 23/04/2015

USP tem recorde de alunos de escola pública

O número de alunos que estudaram em escolas públicas e foram aprovados no vestibular da USP cresceu 8% neste ano, em relação a 2014, passando de 32,3% para 35,1%. A porcentagem é a maior já registrada desde a criação do Programa de Inclusão Social, em 2006.

A estimativa da instituição, porém, era que o percentual de alunos de escolas públicas chegasse a 38% após alteração no vestibular. A USP não usa o sistema de cotas, mas adotou uma política de bônus.

Até 2014, o estudante da rede pública recebia bônus na nota do vestibular proporcional ao seu desempenho no vestibular. Este ano, a universidade passou a conceder bonificação, independente do desempenho. O benefício pode chegar a 20% da nota, se o aluno tivesse estuado em escolas públicas desde o ensino fundamental.

Quem se declarar preto, pardo ou indígena recebe 5% de bônus.  A porcentagem desses alunos cresceu de 17,2%, em 2014, para 18,8%, este ano.

“Os dados revelam sucesso, ainda que parcial. Essa política aumenta a competitividade dos candidatos das escolas públicas e, como consequência, aumenta a proporção de pretos, pardos e indígenas”, disse o reitor Marco Antonio Zago.

No Estado, 85% dos alunos que concluem o ensino médio são de escolas públicas.