logo
Foco
Foco 23/04/2015

Grupo rouba quase R$ 7 milhões de transportadora de valores em SP

Um caminhão foi totalmente incendiado pelos bandidos  | Bruno Poletti/Folhapress

Um caminhão foi totalmente incendiado pelos bandidos | Bruno Poletti/Folhapress

Um grupo de pelo menos 15 homens  fortemente armado, com fuzis e metralhadoras, conseguiu roubar cerca de R$ 6,7 milhões de uma transportadora de valores em São Mateus, zona leste, na noite desta quarta-feira.

O crime aconteceu por volta das 20h, na rua Cananeia. Segundo a SSP (Secretaria de Segurança do Estado de São Paulo), um grupo de quatro funcionários descarregava um dos carros-forte da empresa, quando foram rendidos por três homens armados que desceram de um Gol branco.

O carro tinha o logotipo da transportadora e os bandidos conseguiram passar pelos vigias falando a senha de segurança da empresa, o que reforça a suspeita de envolvimento de algum funcionário.

Segundo a polícia, a transportadora, que é responsável por transportar dinheiro de caixas eletrônicos, tinha cerca de R$ 13 milhões nos cofres, mas os bandidos não conseguiram levar todo o dinheiro.

Quando os criminosos se preparavam para fugir, um  dos vigias atirou contra os bandidos, iniciando um tiroteio.

Segundo testemunhas, os disparos contra os seguranças da empresa vinham da rua e de uma Kombi. Um dos criminosos foi atingido durante a troca de tiros, mas conseguiu fugir com o resto do bando.

Para dificultar a ação da polícia, os bandidos atravessaram um caminhão na rua e atearam fogo. Eles também incendiaram o Gol branco utilizado na ação.

Há suspeitas de que o bandido ferido tenha dado entrada em um hospital da região, mas, até às 20h desta quinta, a polícia ainda não havia realizado nenhuma prisão. Funcionários e seguranças da empresa prestaram depoimentos nesta quinta na delegacia de roubo a banco, do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), responsável pela investigação do caso.

Local foi liberado por volta das 13h30 | Denny/Cesare/Codigo19/Folhapress

Local foi liberado por volta das 13h30 | Denny/Cesare/Codigo19/Folhapress

Quadrilha amarra colete com bombas em vigia em Campinas

Um vigilante de banco foi feito refém em uma tentativa de assalto a banco nesta quinta em Campinas, no interior de São Paulo. Ele foi obrigado a anunciar o crime após ter supostos explosivos amarrados em seu corpo.

Em depoimento à PM (Polícia Militar), o vigia relatou que havia sido sequestrado na noite anterior por uma quadrilha.

Ao chegar à agência, às 9h30, o homem mostrou as supostas bombas ao gerente e lhe entregou um celular. No outro lado da linha, os criminosos exigiram que o dinheiro da agência fosse entregue ao vigia. Caso o gerente não aceitasse, a quadrilha detonaria as bombas.

O gerente acionou a polícia e pediu para que o refém aguardasse o resgate fora da agência. O Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) foi chamado. Uma equipe foi enviada de helicóptero da capital paulista para o local.

A ação interditou ao menos seis quarteirões no entorno do banco e parte do comércio fechou as portas.

O funcionário permaneceu três horas deitado na calçada, algemado, até que os agentes do Gate retirassem os explosivos, que foram detonados pouco depois.

O vigia foi atendido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado a uma delegacia, onde prestou depoimento. A polícia irá investigar se o homem possui relação com os criminosos.