logo
Foco
Foco 23/04/2015

Com dólar caro, brasileiros reduzem gastos no exterior

Despesas recuaram 10,5% no primeiro trimestre | Antonio Cruz/ABr

Despesas recuaram 10,5% no primeiro trimestre | Antonio Cruz/ABr

Com a alta do dólar, os brasileiros reduziram os gastos com viagens internacionais. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo Banco Central, as despesas no exterior caíram 10,5% no primeiro trimestre do ano em comparação com igual período do ano passado. Entre janeiro e março, esses gastos somaram US$ 5,32 bilhões, o menor valor para esse período do ano desde 2011 (US$ 4,75 bilhões).

Em março, essas despesas recuaram para US$ 1,5 bilhão e atingiram o menor patamar para este mês dos últimos cinco anos. As despesas foram as menores, para março, desde 2010 – quando somaram US$ 1,12 bilhão.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, dados parciais para abril, indicam que a queda se intensificou em abril. “Você está tendo claramente desaceleração dos gastos com viagens”, afirmou.

O dólar comercial fechou o mês de março com uma alta de 11,7%, a R$ 3,19. No primeiro trimestre, a moeda-norte americana disparou 20%. Entretanto, em abril, a moeda vem registrando queda. Nesta quarta, o dólar encerrou  a R$ 3,01 na venda, em queda de 0,63%.

 

Contas no vermelho

A alta do dólar está ajudando a reduzir o deficit das contas externas brasileiras. No acumulado dos três primeiros meses do ano, o rombo está em US$ 25,394 bilhões, 8,4% menor que o deficit do mesmo período do ano passado. Na balança comercial, por exemplo, o dólar mais valorizado favorece as exportações.

Para esse ano, o BC projeta deficit de US$ 84 bilhões, ou 4,42% do PIB, nas contas externas brasileiras. A previsão foi alterada em relação à edição anterior, em função da adoção de nova metodologia de cálculo, de acordo com manual mais recente do FMI (Fundo Monetário Internacional). Antes da mudança, a estimativa era de um rombo de US$ 80 bilhões.