logo
Foco
Foco 21/04/2015

Levy afirma que humor do mercado internacional melhorou em relação ao Brasil

Levy se reuniu com representantes da S&P | Mike Theiler/Reuters

Levy se reuniu com representantes da S&P | Mike Theiler/Reuters

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, afirmou nesta terça-feira, em Nova York, que o humor do mercado internacional melhorou em relação ao Brasil. Levy esteve com investidores e representantes da agência de classificação de risco Standard & Poor´s (S&P), depois de participar de reuniões do FMI em Washington e dos Brics. A jornalistas, ele contou que sua visita aos Estados Unidos foi “produtiva”.

“Acho que está um clima mais positivo em relação ao Brasil, mais confiança em relação às medidas que vêm sendo tomadas pela presidente Dilma”, comentou Levy, que retornou na tarde desta terça ao país.

O ministro disse ainda que o Congresso precisa aprovar as medidas de ajuste nas contas públicas propostas pelo governo para garantir o cumprimento da meta fiscal deste ano. “Nós acreditamos que podemos” cumprir a meta de superavit fiscal primário de 1,2% do PIB, disse Levy.

O governo federal busca evitar um rebaixamento da nota de crédito país elevando os preços dos itens regulados como a energia elétrica, implementando aumentos de impostos e reduzindo os gastos públicos.

Foram enviadas duas propostas ao Congresso que equivalem a cerca de R$ 23 bilhões (US$ 7,6 bilhões) em cortes de gastos e aumentos de receita. Isso equivale a cerca de 35% da meta fiscal deste ano.

“As coisas têm saído bem no Congresso”, disse Levy. “As pessoas entendem que isso é essencial para colocar o Brasil num novo caminho de crescimento”, afirmou.