logo
Foco
Foco 19/04/2015

Chacina deixa oito mortos em sede de torcida organizada do Corinthians

Quadra da Pavilhão 9 fica localizada na Vila dos Remédios, Zona Oeste de São Paulo | Divulgação

Quadra da Pavilhão 9 fica localizada na Vila dos Remédios, Zona Oeste de São Paulo | Divulgação

Uma chacina na sede da Pavilhão 9, uma das torcidas organizadas do Corinthians, deixou oito mortos na noite deste sábado, na Vila dos Remédios, Zona Oeste de São Paulo.

O crime ocorreu por volta das 23h. De acordo com o repórter William Cury, da Rádio Bandeirantes, a polícia confirmou que quatro homens invadiram a quadra da torcida, renderam um faxineiro e ordenaram que os integrantes da torcida se deitassem no chão para depois dispararem tiros na nuca das vítimas. Nenhum suspeito de envolvimento no crime foi preso ou identificado até o momento.

Sete torcedores morreram no local. O faxineiro, enrolado em uma bandeira do Timão, foi poupado pelos assassinos. Os tiros foram disparados por pistolas 9mm.

Outro homem foi baleado pelos bandidos dentro de um posto de combustíveis que existe ao lado da quadra da torcida e chegou a ser levado para o pronto-socorro do Hospital das Clínicas, mas não resistiu e também morreu.

A polícia ainda investiga quem são os criminosos, mas está descartada a possibilidade de briga de torcidas rivais. A principal linha de investigação dá conta de que a chacina foi motivada por vingança.

O caso foi registrado no 33º Distrito Policial e encaminhado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde será investigado.

De acordo com a Polícia Militar, o ocorrido não deve afetar o planejamento do policiamento para o clássico entre Corinthians e Palmeiras, em Itaquera, pela semifinal do Campeonato Paulista. O jogo está marcado para as 16h e terá transmissão da Band.

Preso de Oruro e intérprete da Pérola Negra estão entre as vítimas

Os oito mortos na chacina já foram identificados pela Polícia Civil. Um deles é Fábio Neves Domingos, de 34 anos, um dos 12 torcedores presos em Oruro, na Bolívia, por conta do envolvimento na morte do garoto Kevin Spada na partida entre San José e Corinthians pela Libertadores de 2013.

Também foi assassinado Mydras Schimidt Rizzo, de34 anos, um dos intérpretes da escola de samba Pérola Negra, vice-campeã do Grupo de Acesso do Carnaval Paulistano.

Os outros seis torcedores mortos são: André Luiz Santos Oliveira, de 29 anos, Marco Antônio Coracci Júnior e Jhonatan Fernando Garzillo Massa, de 21; Ricardo Júnior Leonel do Prado, de 34; Matheus Fonseca de Oliveira, de 19, e o último identificado apenas como Edílson.

Ao menos quatro torcedores já tinham passagem pela polícia por crimes como tráfico de drogas, roubo, dano, desacato e crime de trânsito. Os corpos seguiram ao IML Central, onde aguardam liberação.