logo
Foco
Foco 17/04/2015

Justiça manda e Sabesp mostra índice negativo no Cantareira

A Justiça determinou nesta quinta-feira que a Sabesp comece a divulgar o índice de armazenamento de água do sistema Cantareira com um número negativo, enquanto estiver sendo usada a reserva técnica do reservatório.

Em resposta, a Sabesp colocou em seu site, no final da tarde, a informação de que o nível de armazenamento do Cantareira estava em 9,4% negativos.

A decisão atende pedido dos promotores Ricardo Manuel Castro e Cláudia Cecília Fedelli, do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente, que pediam a divulgação do índice negativo enquanto o volume morto estiver em uso.

A intenção, segundo eles, é “não prejudicar a eficácia de medidas de economia no consumo de água pela população”.

A divulgação tradicional do índice do Cantareira mostrava o sistema nesta quinta com 19,9% de sua capacidade. Foi o sexto dia consecutivo em que ele registrou esse nível, mas nesta quinta houve chuva no reservatório.

A liminar foi concedida pelo juiz Evandro Carlos de Oliveira, da 7ª Vara de Fazenda Pública, que, em sua decisão, escreveu que a divulgação atual leva a um erro de interpretação porque “cria a ilusão de que o sistema está positivo (fato que não corresponde à realidade quando analisado apenas o volume útil)”, e, assim, “pode induzir o consumo imoderado do escasso bem”.

A primeira cota do volume morto começou a ser utilizada em maio do ano passado. Em novembro, a Sabesp passou a tirar água da segunda cota da reserva técnica. Com as chuvas do verão, essa segunda cota já foi recuperada.

Os promotores já haviam recomendado que a Sabesp adotasse a medição negativa em fevereiro. Como a companhia não seguiu a recomendação, resolveram ingressar com a ação.