logo
Foco
Foco 16/04/2015

Prefeitura de São Paulo pede ajuda ao Exército para combate à dengue

Aedes aegypti é o mosquito transmissor da dengue | Band/Divulgação

Aedes aegypti é o mosquito transmissor da dengue | Band/Divulgação

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, afirmou nesta quinta-feira (16) que a prefeitura pediu ajuda ao Exército para combater a dengue na capital. Cinquenta soldados serão treinados para atuar junto aos 2.500 agentes de saúde municipais visitando casas na procura de focos do mosquito transmissor da doença.

Segundo o balanço mais recente, que considera o período entre 4 de janeiro e 28 de março, a cidade de São Paulo registrou 8.063 casos autóctones (contraídos no município) confirmados. O número de suspeitas é bem superior: 31.980 casos, dos quais 38% estão concentrados na zona norte da cidade.

Apesar da medida, o prefeito afirma que a cidade não vive uma situação tão grave como o Estado de São Paulo, onde segundo o Ministério da Saúde existe uma epidemia da doença.

Prefeitura instala tendas para combater a doença

Diante do grande número de pacientes com dengue, ou com suspeita de ter contraído a doença, a prefeitura de São Paulo instalou cinco tendas de atendimento ao lado de unidades básicas de saúde. Na próxima semana, serão inauguradas mais quatro tendas.

Três tendas foram instaladas justamente nas áreas mais afetadas: Jardim Vista Alegre (região da Brasilândia), no Jaraguá e na Freguesia do Ó. Duas foram para a zona sul: M’Boi Mirim e Cidade Ademar. As novas tendas ficarão nos bairros da Lapa e Rio Pequeno, na zona oeste, Vila Manchester, no sudeste, e Itaquera, no leste.

O resultado do teste para descobrir se o paciente tem o vírus da dengue demora, em média, cinco dias. A dengue grave, porém, pode ser identificada num exame rápido (fica pronto em 5 minutos), usando apenas uma gota de sangue. Esse teste mede a concentração de plaquetas e, caso o paciente esteja com baixo índice, já é encaminhado para tratamento imediato, sem precisar esperar pelo diagnóstico definitivo.

previna-se dengue arte