logo
Brasil
Brasil 14/04/2015

MBL planeja ir de São Paulo a Brasília a pé pelo impeachment de Dilma

O movimento ‘Fora Dilma’ sairá das ruas para pegar a estrada. A marcha, contudo, será a pé. O MBL (Movimento Brasil Livre) organiza uma caminhada de São Paulo a Brasília, um trajeto de 1,1 mil quilômetros. “A chegada está prevista em 33 dias, e a ideia é chegar lá e fazer uma ocupação para que os parlamentares possam atender as reivindicações”, afirmou Renan Haas, um dos líderes da marcha.

A saída está marcada para sexta-feira e contará com uma equipe de apoio, que estará num ônibus. O número de participantes ainda será fechado. “O número não importa. Se forem 2, 5 ou 10 pessoas para a gente já é suficiente”, disse Renan.

O grupo programa paradas em todas as cidades do trajeto e espera ter apoio das comunidades para cumprir o desafio, mas descarta receber apoio político durante a marcha.

Governo acompanha

As manifestações de domingo foram um dos temas discutidos pela presidente Dilma Rousseff com os ministros da Coordenação Política e o vice-presidente, Michel Temer. A redução no número de pessoas em relação aos protestos de 15 de março –700 mil anteontem contra 2,2 milhões no mês passado– foi avaliada como positiva. O governo, porém, reforça a necessidade de manter o alerta as reivindicações. “O governo encara com normalidade. Todas as manifestações são legítimas e expressam o sentimento democrático de um país como o Brasil”, comentou o ministro Edinho Silva, da Comunicação Social.

Reação

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu ontem que o ato siga sem a participação de partidos políticos. “É natural que os movimentos exijam mais. Se os partidos fossem para as ruas, acho que seria mais grave, porque ia ser tentar instrumentalizar aquilo que não é instrumentalizado”, avaliou,   após ser cobrado pelos movimentos que organizam os protestos.