logo
Foco
Foco 14/04/2015

Cantareira tem 38% menos água do que um ano atrás

Os reservatórios que compõem o sistema Cantareira tinham nesta terça-feira 252,7 bilhões de litros de água disponíveis para abastecimento, 38% a menos do que há exatamente um ano.

Em 14 de abril do ano passado, o índice de armazenamento do sistema era 12,1%, mas as chamadas reservas técnicas –ou volume morto–, que totalizam 287,9 bilhões de litros, não tinham sido usadas. Com isso, naquela data o sistema dispunha de 406,7 bilhões de litros de água.

Isso mostra que, apesar de estar com seu nível estável há nove dias mesmo sem chuva, a situação do sistema é bastante crítica.

E, devido a isso, cada vez menos pessoas são abastecidas por ele. No início da crise de abastecimento, 8,8 milhões de pessoas recebiam água captada do Cantareira. Agora, são cerca de 5 milhões –os demais consumidores foram remanejados para os sistemas Guarapiranga e Alto Tietê.

20150415_SP04_nível-do-cantareira

Lava-rápidos deverão ter sistema de reutilização

Uma nova lei obriga postos de combustível e lava-rápidos de São Paulo a se adaptarem para reutilizar a água de lavagem de veículos. Projeto foi sancionado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) e publicado nesta terça no “Diário Oficial”.

Com a lei, foi criado o Programa de Reúso de Água, que determina que esses comércios “instalem equipamentos exclusivos para captação, tratamento e armazenamento da água, visando ao seu reúso em atividades que admitam o uso de água de qualidade não-potável”.

A lei está em processo de regulamentação, e suas medidas devem entrar em vigor em até 180 dias.

Os donos dos estabelecimentos que não se adequarem ao novo modelo serão multados em R$ 1 mil –sendo o dobro em caso de reincidência. Os estabelecimentos que não se adaptarem mesmo após serem multados poderão perder o alvará de funcionamento.