logo
Foco
Foco 13/04/2015

Sebrae oferece cursos, palestras e oficinas para microempreendedores

O resultado desse ano foi puxado pelas vendas de artigos de uso pessoal e doméstico | Renato Stockler/Folhapress

O resultado desse ano foi puxado pelas vendas de artigos de uso pessoal e doméstico | Renato Stockler/Folhapress

Os microempreendedores individuais (MEI) – aqueles que faturam até R$ 60 mil por ano – poderão, a partir desta segunda-feira, participar de cursos e oficinas, tirar dúvidas e assistir a palestras gratuitas sobre empreendedorismo, segurança alimentar, tributação, legislação, entre outros assuntos.

Até sábado, o Sebrae promove nos 26 Estados brasileiros e no Distrito Federal a Semana do Microempreendedor Individual. “Uma das nossas prioridades neste ano é capacitar os milhões de microempreendedores. Queremos que essas pessoas aprimorem sua gestão e, com isso, expandam seus negócios”, disse o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. Desde a sua criação, em 2009, mais de 4,8 milhões de pessoas se formalizaram em uma

das mais de 480 atividades do MEI.

A semana oferece programação gratuita de palestras, oficinas, clínicas tecnológicas, capacitações, orientações, consultorias e esclarecimentos sobre o processo de formalização. As capacitações são feitas por meio de oficinas práticas, com metodologia de fácil assimilação.

Os empreendedores que ainda não se formalizaram e querem ter uma empresa também podem participar. O Sebrae reunirá no mesmo local órgãos, como a Receita Federal, Previdência Social, Anvisa, Corpo de Bombeiros, Junta Comercial e instituições financeiras para esclarecer todas as dúvidas desses potenciais empresários.

O MEI foi criado para incentivar a formalização de milhões de brasileiros que empreendiam, mas que não tinham como abrir uma empresa.

O processo de formalização é rápido e pode ser feito de forma gratuita no Portal do Empreendedor, no campo “Formalize-se”. Após o cadastramento, o CNPJ e o número de inscrição na Junta Comercial são obtidos na hora, sem custos nem burocracias.

Ao se formalizar, o MEI passa a ter um CNPJ, a emitir nota fiscal, participar de licitações públicas, ter acesso mais fácil a empréstimos, fazer vendas por meio de máquinas de cartão de crédito, entre outros benefícios. Ele também se torna um segurado da Previdência Social e tem direito a aposentadoria, auxílio-doença e salário-maternidade.

Microempreendedores individuais, proprietários de micro e pequenos negócios, além de potenciais empreendedores, podem buscar orientações e cursos nos diferentes canais do Sebrae, como a central de atendimento 0800 570 0800, as redes sociais e os mais de 700 postos de atendimento distribuídos pelo país.